os processos e a vida longa das organizações

Sinopse

Uma das questões mais intrigantes no mundo empresarial é aquela que pergunta por que algumas empresas progridem e duram muitos anos e outras não. Alguns atribuem esta diferença ao acaso, à situações regionais, à eventualidades como câmbio, políticas governamentais, concorrência etc. Outros afirmam que para subsistir são essenciais bons produtos, líderes carismáticos e outras lugares-comuns.
Entretanto, se observarmos o nosso entorno e o mundo, veremos que empresas vencedoras são aquelas que se preocupam em criar sistemas, em ter políticas, em implementar processos.

O que significa implementar processos? Significa definir tarefas, estabelecer padrões, treinamento e auditoria e ter claras as políticas da empresa. Quando se chega em uma empresa e se pergunta: “Qual é a sua política de recursos humanos?” ou “Qual é a sua política de desenvolvimento de produtos?”, não se encontram respostas coerentes, a não ser em raras exceções.

Nas empresas que tenho orientado, o conceito de processo está estabelecido há muito tempo. O desafio é seu aprimoramento. Muitos auditores não entenderam até hoje porque incluímos na documentação do sistema da qualidade fluxogramas com as descrições dos processos!

Entretanto , o mais importante é que reflitamos para que serve este conceito do processo. Quando definimos os processos de nossas organizações, estamos definindo sua estrutura básica.

Uma empresa não necessita de pessoas ou de idéias geniais. Ela necessita de processos robustos e bem desenhados.

No best-seller [empresas} FEITAS PARA DURAR, os autores exemplificam muito bem esta distinção, comparando a campeã Walt Disney com a vice, Columbia Pictures, ou comparando a campeã HP com a vice, Texas Instruments: enquanto as campeãs criavam processos fortes para o desenvolvimento de produtos, as vice gastavam suas energias apenas em “bolar” produtos!

NOTARAM A DIFERENÇA ENTRE OS DOIS PROCEDIMENTOS? Enquanto as vice quebravam a cabeça para achar um produto genial, as campeãs quebravam a cabeça para estruturar um processo genial de desenvolvimento de produtos! O resultado é que as vice descobriram eventualmente produtos ótimos, mas que tiveram seu ciclo de vida e desapareceram. As campeãs, por outro lado, implementaram uma “máquina de fazer ótimos produtos”!!! E esta máquina chama-se “processo de desenvolvimento de produtos”.

E como se implementa um processo excelente para uma empresa? Faça benchmark, em primeiro lugar. Procure processos semelhantes em outras empresas, mesmo as que não são do seu negócio. Aliás, hoje eu atuo em inúmeros segmentos da indústria e de serviços, tanto na área privada quanto na área estatal. E vejo como empresas de segmentos totalmente diferentes poderiam se ajudar. Por isto, estou estimulando este tipo de atitude em meus leitores . Em cada uma das empresas, há processos que poderiam servir de benchmark para os outros. Vamos fazer benchmark.. Utilizem-me como apoio!!! Tenho um contato muito próximo com uma variedade muito grande de diferentes negócios. Um erro muito comum é querermos buscar soluções apenas em segmentos similares ao nosso. Freqüentemente em outros segmentos existem idéias geniais, prontas para nós!!! E de graça!!!

Em recente participação no maior congresso mundial sobre gestão e qualidade, nos Estados Unidos, assisti a algumas palestras sobre este assunto. Mais do que os modismos tradicionais, houve um debate muito sério sobre o assunto “processo”. Você, empresário, diretor, gerente, já pensou que pode estar desperdiçando muito dinheiro, especialmente em suas áreas de apoio, por não prestar atenção no conceito de processos? A partir da definição dos seus processos, você pode definir, por exemplo, o seu plano diretor de informática, a sua análise ABC de custos, a descrição de cargos da empresa, o plano de treinamento, o organograma da empresa, as melhorias e uma parte do planejamento estratégico. Já vi empresas fazendo todas estas atividades descritas acima em paralelo e com várias equipes de consultores “especializados” em cada área levantando, cada um a sua moda, os processos e provocando confusão e desperdício na companhia.

Como fazer planejamento estratégico sem uma análise clara e organizada dos processos? Descreva seus processos e descubra a beleza que existe em desenvolver e analisar sua empresa de forma absolutamente científica, baseada apenas em dados, sequencialmente dispostos.
Um abraço a todos.


Paulo Ricardo Mubarack
Baixe o artigo em PDF